Muletas emocionais

15:54

Olá, olá, olá! Bom dia, boa tarde, boa noite!
Tudo certinho por aí?

Voce já se sentiu dependente de algo ou de alguém? Já sentiu como se o seu dia só começasse depois de falar com alguém ou fazer alguma coisa? Já sentiu que sua motivação dependia de alguém, ou de um elogio? Já ficou triste ou desanimada porque alguém não incentivou sua mudança de hábitos? Já se sentiu a pior das criaturas por ter sido criticada?






Voce não está sozinho. Quase todo mundo já se sentiu assim alguma vez na vida. Quase todo mundo tem uma história triste para contar de quando alguém, que deveria dar apoio, fez uma crítica dura (mesmo que construtiva) ou desacreditou do seu potencial.

E então o que acontece?
As reações são diversas. Algumas pessoas sentem prazer em mostrar, à quem duvidou delas, que eram sim capazes. Outras perdem completamente o ânimo de seguir adiante e simplesmente desacreditam de si mesmas.

A verdade é que a dependência emocional normalmente nos causa frustração. As vezes porque alguém disse o que não deveria, ou não disse o que deveria. Louco isso, né?
Muitas vezes nos vemos dependentes de grupos, amigos, marido, namorado, pais, gato, cachorro e papagaio para fazer dieta, mudar os hábitos ou tomar qualquer outra decisão.
É como se dependêssemos aprovação ou o apoio dos outros.
Se identifica?


     



Mas, será que isso é mesmo necessário?
Será que é a melhor escolha colocar nossa vida ou decisões nas mãos de alguém?
Será que é justo colocar nossa felicidade nas mãos de outra pessoa?
Não seria esse um peso grande demais para o outro carregar?
Isso não nos torna um peso para os outros?

Não estou aqui dizendo que apoio não é necessário em nossa vida, seja para mudar de emprego ou para outras decisões sérias. Nem tão pouco falando que ajuda não é necessária quando queremos mudar hábitos de vida ou até mesmo para emagrecer.

O que questiono é essa dependência emocional que se instala em nós algumas vezes. Queremos que as pessoas notem que perdemos 100gr (tá, eu sei, sou dramática), queremos que aplaudam, elogiem e apoiem o tempo todo.
Muitas vezes usamos os outros como muletas, só nos sentimos completos se tivermos alguém nos apoiando, segurando a nossa mão. Até mesmo nos puxando ou empurrando.

E, com a internet, o apoio agora tem que vir até de quem nem conhecemos de fato.
Queremos emagrecer em grupo. Queremos desafios em grupos, precisamos de constante suporte e cobrança. E, antes que voce me xingue, já li diversos livros sobre como o apoio é necessário para emagrecer, que fazer dietas em grupo é mais fácil, que ter pessoas com o mesmo objetivo que voce te ajuda a continuar, que palavras de ânimo de quem está passando ou já passou pela mesma situação que voce são fundamentais e blá, blá, blá (e todas as justificativas possíveis dos entendidos no assunto). Concordo com isso, mas até certo ponto.
Vou dizer o porquê.




Motivação é uma coisa interna. É como a história da pipoca, que estoura de dentro pra fora ou a do pintinho, que não podemos ajudar a nascer. Nós devemos desabrochar, devemos mudar por nós mesmos, para nós mesmos. E não ficarmos dependentes dos outros.

Claro que ter apoio ajuda. Lógico que ter alguém para desabafar quando a frustração vier é importante. Assim como é ótimo poder conversar com quem já passou pelas mesmas coisas que nós, por isso nos entende, e ouvir seus conselhos. Mas isso não deve se tornar dependência.

As pessoas vão sim nos ajudar, principalmente aquelas que já passaram por onde estamos. 
Haverá mãos estendidas no caminho, mas também dedos apontados
Haverá a pizza do fim de semana, a festa do amigo, a festa do trabalho, o almoço com os colegas...enfim, a vida vai continuar. O nosso fast food preferido não vai fechar apenas porque resolvemos comer comidas mais saudáveis. 

Sim, o marido (namorado, ficante, namorido, amigo...etc) vai continuar comprando chocolate. Não porque ele é um 'sabotador' de dieta e quer te ver feia e gorda, mas talvez porque, para ele, te comprar um chocolate é uma forma de dizer que lembrou de voce, de te agradar, ou até mesmo tentar tornar sua vida mais doce. 

Sim, o mundo vai continuar girando. A vida vai continuar. 
As pessoas não vão parar a vida delas só porque decidimos que precisamos do apoio incondicional à nossa nova dieta. Ninguém vai estar 24 horas por dia à nossa disposição.

Essa caminhada, como tantas outras na vida, teremos que fazer sozinhos. Nosso futuro está sempre em nossas mãos. Não devemos colocar nas mãos dos outros.
Devemos ser responsáveis pela nossa vida. Escolher como queremos viver.

Decidir se comeremos o chocolate todo de uma vez, ou apenas um pedaço é escolha nossa.
A vida continuará sendo nossa.
A jornada continuará sendo nossa
Então precisamos aprender a caminhar sozinhos, com nossas próprias pernas. Encontrar a nossa motivação, descobrir o que nos faz querer mudar, o nosso motivo para ação.


Devemos encontrar nossa própria força. 
Assim seguiremos em frente. Mesmo se tudo der errado, ou se tivermos um dia ruim.
Se isso é fácil? Claro que não! Mas aos poucos a gente chega lá.
Um grande beijo,
Jane Leandro.





You Might Also Like

10 comentários

  1. Vim e gostei muito de tudo. Voltarei, pois já estou a seguir.
    Beijo.
    Nita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nita, tudo bem?
      Desculpe a demora em responder.
      Que bom que gostou, fico feliz. Obrigada pela visita e volte mais vezes.
      Um grande beijo.

      Excluir
  2. Vim e gostei muito de tudo. Voltarei, pois já estou a seguir.
    Beijo.
    Nita

    ResponderExcluir
  3. Ai , Jane
    Amei o post , concordo,

    Tudo haver - Apoio emocional é importante mas a luta é nossa!

    (To de volta)

    Bju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lela, tudo bem?
      Que bom que voltou a blogar. Eu estou voltando agora também.
      Desculpe a demora em responder, obrigada pela visita e volte mais vezes.
      Um grande beijo.

      Excluir
  4. Saudações Jana! Li, reli e li e reli várias vezes seu post! Adorei! Estou passando por um momento em que estou acordando e me livrando dessas amarras emocionais... em breve ate publicarei um post que fala disso!
    Mil beijos e abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, o post é sobre as minhas amarras, não sobre o mesmo tema que o teu!

      Excluir
    2. Oi, Ma, tudo bem?
      Eu li seu post, que dureza hein!
      Fique a vontade pra falar até da mesma coisa, gosto de ler sobre pontos de vista diferentes do meu.
      Obrigada por estar sempre por aqui.
      Um grande beijo.

      Excluir
  5. Saudações Jana! Que saudade de vc! Beijos e abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu voltei, agora pra ficar. Porque aqui, aqui é meu lugar...
      Eu tento sair, mas realmente amo isso aqui e gosto da sua companhia sempre comigo.
      Um grande beijo.

      Excluir

Like us on Facebook

Flickr Images